Artigos

Devemos nos sensibilizar com as crianças

Posted at 18 de setembro de 2017 » By : » Categories : Artigos » 0 Comment

As crianças são as flores multicoloridas, com valiosos e variados perfumes, que Deus nos entrega para que tenhamos uma vida menos árida, menos formal, trazendo-nos um mágico encanto que faz vibrar mais nosso coração, enchendo-nos de ternura, num convite à própria humanização, pois, adultos, muitas vezes nos deixamos levar pela indiferença, pela insensibilidade, pela hipocrisia. Então as crianças chegam, sorrindo, brincando, perguntando, e, pelo menos uma vez, voltamos à nossa infância e descobrimos que também somos criança, que sorrir faz bem, que a vida não é apenas preocupação, desencanto, trabalho e dor. Por isso, bendigamos quando temos oportunidade de observar uma criança, ou o que é ainda mais enriquecedor, de estar com uma criança e deixar-nos tocar, sensibilizar por ela.

Se, em família, é tão agradável participar do mundo das crianças, propiciar-lhes o desenvolvimento que necessitam, tomar os cuidados que requerem, também deve ser muito agradável poder partilhar, na escola, da alegria contagiante de muitas crianças. O professor que se deixa levar pelas risadas infantis, pela alegria que elas demonstram nas brincadeiras, pelas expressões felizes de seus rostos ao fazerem descobertas, esse professor terá encontrado a razão suprema de educar: caminhar com as crianças no mundo do desenvolvimento intelectual e emocional, para que elas se tornem, com o tempo, adultos sensíveis, operosos, bons e afáveis.

Para que isso aconteça, os educadores – pais, professores e todos os que lidam com as crianças -, devem estar conscientes que a a educação é um ato de amor, que a educação deve promover a autonomia, que a educação deve trabalhar responsabilidades e deveres, que a educação deve humanizar, que a educação vai além do ensinar, que a educação deve permitir o descobrir de si mesmo, do outro e do mundo.

Ao olharmos a sociedade humana e vermos ainda tanta violência, tanto egoísmo, tanta hipocrisia, reconhecemos que temos falhado na educação das crianças, geração a geração, não lhes dando do que é mais necessário: amor! É o amor, esse sentimento grandioso e único, que nos impulsiona para sermos bons e pensarmos nos outros antes do que em nós mesmos, levando-nos à empatia e ao altruísmo. A educação deve promover o amor ao próximo, base de todas as virtudes.

Sonhar não é um crime! Mas não sonhamos, nem deliramos, e sim vislumbramos o caminho que a humanidade deve tomar, na educação de suas crianças, se, de fato, quer no amanhã um mundo mais ditoso, mais feliz, mais justo, com menos dores e aflições.

Eduquemos as crianças no amor, e teremos cada vez menos necessidade de leis severas, rígida segurança pública e prisões, pois os que se amam não se maltratam, não roubam nem matam, pelo contrário, aprendem a respeitar os direitos alheios, a distribuir as riquezas, a compartilhar os conhecimentos, a viver em solidariedade e fraternidade.

As crianças, com seus encantos, suas brincadeiras e suas canções, são dádivas de Deus para que nós, os homens e mulheres adultos, nunca esqueçamos que um dia também fomos crianças, e que o encantamento infantil jamais deve ser perdido, pois quando isso acontece, a educação se torna fria, enrijecida e desumana, e a vida perde seu sabor, como temos assistido e vivenciado amargamente.

Que o amor faça revivescer a educação e a vida.

Marcus De Mario

About ibem

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.