A prática da educação ambiental na educação básica

A participação da família deverá ser trabalhada de forma a gerar conscientemente programas de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável com a participação de todos os envolvidos em relação ao seu ambiente natural, os valores, éticas, atitudes, preservação e melhorias que poderão ser realizadas a partir da educação formal e informal.

No mesmo decreto em seu Art. 5º fala na inclusão da Educação Ambiental em todos os níveis e modalidades de ensino, recomendam-se como referência os Parâmetros e as Diretrizes Curriculares Nacionais: como I) – a integração da educação ambiental às disciplinas de modo transversal, contínuo e permanente e II) – a adequação dos programas já vigentes de formação continuada de educadores.

Aplicar efetivamente trabalhos na prática da Educação Ambiental no Ensino Básico fará a escola ser a formadora de conceito ambiental, trabalhando e trazendo a família, assim como, a comunidade para os esforços em conjunto na prática da Educação Ambiental. Despertar a importância das ações e cuidados com o meio ambiente no espaço de convivência uns com os outros é fundamental, principiando-se também como o papel da família.

A Escola e o Ensino da Educação Ambiental
As escolas que desenvolvem a Educação Ambiental deverão ser o referencial nas demais práxis educativas como experiências que dão certo e precisam ser divulgadas demonstrando que é possível trabalhar no ensino Básico a educação ambiental.

A escola é o espaço onde alunos, professores, comunidade deverão se reconhecer como integrantes de um processo que contribuirá nas relações de pertencimento com o meio ambiente, assim será também, um lugar de pluralidade.

A Educação será o caminho mais eficaz de trabalhar-se para a conscientização, despertamento e sensibilização na reconstrução dos valores humanos, onde podemos resgatar princípios básicos de cidadania, cooperação, ética, fundamentalmente buscando o equilíbrio entre o homem e o meio ambiente.

O maior objetivo será desenvolver desde cedo nas escolas do ensino básico, estudos, seja no ensino público ou privado, com o objetivo de criar uma nova mentalidade com relação a como usufruir dos recursos oferecidos pela natureza, criando novos hábitos de comportamento, procurando analisar a importância do meio ambiente e a educação ambiental, discutindo a importância e compreensão para o planeta mais sustentável.

O homem vem ao longo dos tempos utilizando os recursos naturais de forma inadequada numa exploração sem escrúpulos objetivando o imediatismo sem a preocupação com as gerações futuras. Este quadro acarreta consideráveis destruições e desequilíbrios na natureza.

As escolas, através da gestão, educadores, pais e comunidade, podem trabalhar na formação cidadã dos educandos, dando maior importância para os educadores como mediadores e facilitadores do processo ensino-aprendizagem, levando o conhecimento, compreensão e o entendimento na preservação do meio ambiente, consequentemente, disseminando também o conhecimento para uma sociedade mais sustentável.

Faz-se necessário haver uma melhor conscientização acerca da utilização dos recursos naturais, e a educação escolar não pode se isentar dessa responsabilidade imediata, porém quase tardia. Nós, educadores, devemos, para além de nossas especificidades de formação, atentarmos para a tomada de consciência, não só com relação aos nossos alunos, mas também como cidadãos, de toda a humanidade, pois agora não estaremos lutando apenas contra a extinção de algumas espécies de animais ou vegetais, mas contra a extinção da própria humanidade.

Eduquemo-nos!

Ronaldo Gomes

Deixe um comentário